+CampeonatosCampeonato MundialNotíciasNotícias do TourSurfistasSurfistas Brasileiros no CT – Feminino

WSL divulga a volta da etapa feminina em Teahupoo 2021

Mais uma vez vamos ver as mulheres nas bombas do Tahiti.

Há última vez que elas competirão lá foi em 2006, durante os seis anos do Billabong Pro Tahiti, a surfista de ondas grandes Keala Kennelly levou para casa três vitórias em 2000, 2002 e 2003, fazendo dela a mulher mais vencedora de todos os tempos nas temidas ondas de Teahupoo.

A tricampeão mundial Layne Beachly venceu em 2001, seguido por Sofia Mulánovich em 2004, Chelsea Hedges em 2005 e Melanie Redman-Carr em 2006.

Más por questões de segurança, em 2006 o evento foi retirado da turnê das mulheres, provocando um tumulto controverso.

E agora, 15 anos depois, as mulheres tomarão seu lugar de direito na programação da Teahupoo em 2021. Esse retorno triunfante representa a igualdade da turnê de homens e mulheres e dá às mulheres a chance de mostrar seu talento em ondas fortes e pesadas.

Prancha de Equilíbrio

Muitas surfistas femininas, incluindo a campeã mundial Carissa Moore , Tatiana Weston-Webb e Caroline Marks defenderam o retorno da etapa

Tatiana Weston-Webb

Disse a brasileira Tatiana Weston-Webb

“Acho que seria bom para essa geração de surfistas começar a surfar ondas mais pesadas, para se sentir continuamente mais confortáveis ​​e saber que podemos surfar ondas como essa”,

Carissa Moore

Disse a WSL Carissa Moore, quatro vezes campeã mundial de surf:

“Teahupoo é uma onda muito assustadora e intimidadora. É uma laje pesada que requer muitas habilidades técnicas dentro do tubo. Estou realmente ansiosa pelo desafio e empolgada para ver como as garotas avançam e se apresentam nas bombas”

Parafina Fuwax
Caroline Marks

Caroline Marks de apenas 19 anos disse:

Acho que será muito bom para o futuro do surf, estou empolgada

Ela que terminou recentemente o ensino medio e foi vista no início deste ano surfando as temidas ondas de Teahupoo pela primeira vez. Saiba Mais

O surf deve estrear nas Olimpíadas no Japão em 2021 e depois será em 2024 já nas temidas ondas de Teahupoo. Saiba Mais

As mulheres do CT terão os próximos três anos para fazer a turnê mundial e treinar para as olimpíadas de 2024. Para a nova geração do surf feminino observar as melhores surfistas do mundo em ondas desafiadoras vai incentiva-las a fazerem o mesmo.

E a LivreSurf parabeniza está decisão.

#estamosnatorcida

Etiquetas
Mostrar mais

Eduardo Barrionuevo

Eduardo Barrionuevo é surfista profissional e compete atualmente as etapas do CBSurf. Nascido em Iguape, atualmente ele treina no Guarujá e é um atleta do time da Gangster, entre outros patrocínios. Barrionuevo possui conhecimento profundo do mundo do surf dando uma visão crítica e especializada as notícias do portal . Edu é atleta patrocinado da Gangster, e recebe apoios da Águas Claras Sr. Altino, Botton Fins , D+Sports , Ótica Di Fiori, TH Surfboards e LivreSurf. Contato: eduardo@livresurf.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar