+CampeonatosCampeonatosNotíciasSurfistas

Saiba Tudo que rolou no MARESIA Pro Taíba.

Mateus Sena levou a profissional.

Após 10 meses de espera o Circuito Cearense voltou e desta vez na Praia da Taíba e Mateus Sena foi o grande campeão na categoria profissional

Mateus Sena

Saiba Tudo que rolou no MARESIA Pro Taíba.

O grande campeão da principal categoria do evento, a Profissional, foi o potiguar Mateus Sena. Com uma campanha irretocável, Mateus dominou a categoria vencendo todas as baterias as quais participou para conquistar o lugar mais alto do pódio da categoria mais importante da competição.

Na grande Final apenas seu conterrâneo Israel Júnior ensaiou uma virada desferindo um aéreo reverse nos minutos finais da bateria. Contudo, o surfista local de Baía Formosa não teve nem tempo de comemorar a virada, pois, Sena imediatamente tratou de trocar sua melhor nota para retomar a liderança da bateria até o toque final da buzina, colocando mais uma vez o Rio Grande do Norte na frente da corrida pelo título de Campeão Cearense de Surfe Profissional 2021.

“Estou muito feliz com esse resultado. Isso é fruto de muito trabalho, meu e do meu pai.

Apesar de estamos em setembro, o ano competitivo está apenas começando e esse resultado é muito importante para a concretização de nossos planos para 2021.

Prancha de Equilíbrio

O Circuito Cearense é uma das provas mais desafiadoras do Nordeste e vencer aqui é sem dúvida uma conquista muito importante.

Espero me dar bem nas demais etapas e poder disputar o título do circuito”, declarou Mateus Sena.

Na Final dois cearenses tentaram barrar o potiguar que desde o início da competição estava on fire.

Mas, as coisas não deram muito certo para os representantes da casa. Com a antecipação da bateria, que deveria ocorrer apenas no fim da tarde do domingo, por pouco o cearense Glauciano Rodrigues não chega atrasado.

Quando ele pegou a lycra de competição os demais atletas já estavam no outside esperando a autorização do Head Judge e certamente isso não o ajudou no momento mais importante da competição.

Parafina Fuwax

Mesmo assim, Glauciano, que é conhecido por combinar um surfe explosivo com manobras progressivas, tentou, sem sucesso barrar os potiguares. Acabou terminando na terceira colocação.

Em quarto ficou o atleta local Charlie Brown, que apesar do conhecimento profundo do pico, não conseguiu achar ondas que o possibilitassem fazer frente a seus adversários. De qualquer forma, todos que subiram ao pódio comemoraram o bom resultado na etapa de abertura do certame cearense de surfe.

Entre os amadores o grande nome do domingo foi o surfista de Paracuru, Lailson Ferreira. Conhecido como sósia oficial do medalhista de ouro olímpico no surfe, Italo Ferreira, Lailson encarnou o espírito de seu grande ídolo (e de todos os brasileiros) para arrancar os maiores escores dos árbitros e sair da Taíba como vencedor da principal categoria entre os amadores, a Open.

Na segunda colocação ficou o surfista Eugênio Alves, com Lucas Bezerra (CE) e Derick Vitor (RN) completando o pódio na terceira e quarta colocações, respectivamente.

Na Feminino Open a cearense Ariane Gomes mostrou mais uma vez seu estilo polido e sua calma inabalável para conquistar mais um troféu de campeã para a sua extensa coleção.

Ela dominou a bateria e com o resultado larga na frente da corrida pelo título da principal categoria do surfe cearense entre as mulheres. Em terceiro lugar ficou Maria Clara (RN), com Nalanda Carvalho (PB) e Iris Sousa (CE) na terceira e quarta colocações, respectivamente.

Na quinta-feira (16), primeiro dia da competição, a grande responsabilidade de abrir os trabalhos da 33ª Edição do Circuito Cearense de Surfe estava nas mãos dos aspirantes a astros do surfe da Sub 18.

Apesar das ondas pequenas, os atletas conseguiram mostrar toda a habilidade e talento do surfista nordestino para garantir o show para os presentes nas areias da Taíba ou ligados na Transmissão Ao Vivo pela internet.

Destaque para o paraibano Kauã Hanson e o cearense Ytalo Oliveira, que cravaram os melhores somatórios da categoria para já avançar direto para as semifinais.

Nas categorias de base os destaques ficaram por conta das atuações do cearense Pablo Paiva na Sub 14 e da performance do potiguar Arthur Villar, que apesar da pouca idade, o garoto tem apenas 10 anos, deu um show de surfe para também avançar às semifinais da Sub 12.

Destaque também para Rafael Tigrão, que finalizou o primeiro dia vencendo a grande Final da Categoria Local com uma apresentação digna de quem conhece o pico como a palma da própria mão.

Na sexta-feira (17) foi a vez das principais categorias da competição entrarem na água: a Open e a Profissional.

Quando os Profissionais entraram na água o show começou pra valer, com o atleta potiguar Mateus Sena abrindo a 1ª bateria da principal categoria do evento com um alleyoop animal pra cravar a maior nota do evento, 8,50

. De quebra Sena ainda cravou o maior somatório da competição (15,75), que perdurou até o penúltimo dia de competição. Estava claro que a “chave” acabara de ser virada para o nível hard e que Mateus não havia vindo ao Ceará a passeio.

Destaque também para a atuação de Eugênio Alves. Com uma apresentação contundente o cearense mostrou muito apetite para avançar com o maior somatório do segundo dia de prova na categoria Open.

No sábado o destaque foi a atuação do paraense Nayson Costa. O surfista da Praia de Salinas costuma se dar bem nas ondas da Taíba e até as oitavas de final havia vencido todas as baterias que disputou entre os profissionais. Apesar do retrospecto Nayson não conseguiu repetir suas melhores atuações na Taíba e deu adeus à competição precocemente.

Os cearenses terminaram o penúltimo dia de competição conquistando apenas 50% das vagas nas oitavas de final. Charlie Brown, Campeão Pro de 2018, o bicampeão brasileiro Pro, Messias Félix, Itim Silva, Diego Mendes, Dunga Neto, Glauciano Rodrigues, Janninfer de Souza e Lucas Bezerra foram os gladiadores alencarinos que finalizaram o dia tomando cada um pra si a missão de manter em casa o troféu da etapa de abertura do circuito.

Ente os amadores os destaques do sábado ficaram por conta do quarteto que garantiu vaga na final da Open no domingo. Foram eles os cearenses Lailson Ferreira, Eugênio Alves e Lucas Bezerra e o potiguar Derick Vitor.

Mas eles não foram os únicos que deram show nas ondas da Taibinha. Os mais experientes da Kahuna mostraram que ainda têm muito surf no pé com o eterno ídolo cearense Fábio Silva comandando o show ao igualar a maior nota do evento, um 8,50.

Nas semifinais da Profissional já dava para antever o drama que seria grande final. Na primeira semi o potiguar Israel Júnior não tomou conhecimento dos adversários e avançou para a final na primeira colocação, trazendo em segundo, Glauciano Rodrigues.

Com um surfe forte pautado em manobras de pressão e muito power, o local da Praia do Futuro avançou para a Final em uma bateria disputada até seus últimos segundos. O cearense Bicampeão Brasileiro Messias Félix bem que tentou imprimir seu surfe, mas acabou dando adeus à competição junto com o potiguar Deyvson Santos.

Na segunda semifinal o show foi comandado por Mateus Sena, que manteve a estratégia de dominar suas baterias do início ao fim.

Com um repertório diversificado de manobras progressivas, que pode-se dizer, estão no “pé”, o potiguar liderou a bateria de ponta a ponta para vencer mais uma bateria sem ser ameaçado, com o cearense Charlie Brown, local da Praia da Taíba, ficando com a última vaga para a grande Final e a difícil missão de, junto com seu conterrâneo, barrar os potiguares.

Após uma breve pausa para a apresentação do Surfe Adaptado pelos atletas Bichinho e Cristiano Freitas, que foram muito aplaudidos pelos presentes, tiveram início as Finais das 15 categorias em disputa no MARESIA Pro Taíba, a 1ª Etapa do Circuito Cearense de Surfe 2021.

A primeira final a cair na água foi a Sub 08. Dando um show de coragem e determinação os mascotes da competição incendiaram a torcida composta de papais, mamães, titios, etc. e encantaram a todos os presentes mostrando que o futuro do surfe cearense e nordestino está garantido. O grande campeão foi o potiguar Narciso Inácio, com Benjamin Noah em segundo, Bibi Guimarães(RN) em terceiro e Kauai Santos (PI) na quarta colocação.

Na Sub 10 o campeão foi mais um atleta potiguar, Arthur Vilar, em uma bateria eletrizante com direito a vira-vira nos minutos finais. Empurrado pela torcida local, o cearense Iago Belotti vendeu caro a derrota para o potiguar e apesar de lutar até o último minuto, finalizou na segunda colocação, um resultado que convenhamos, não é nada mal. Phelype Silva e

Nicolas Silva completaram o pódio na terceira e quarta colocações, respectivamente. Demonstrando muita habilidade e comprometimento os pequenos apresentaram um surfe de gente grande para mostrar a todos que essa brincadeira é levada muito a sério. E o show não parou por aí.

Na Sub 12 mais uma vez Arthur Vilar deu show para conquistar o segundo troféu de campeão no evento. Nicolas Silva (CE), Victor Santos (RN) e Phelype Silva (CE) completaram o pódio na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente.

Na Sub 14 o grande vencedor Pablo Paiva (CE), com John John Alves (CE) em segundo, Walid Pozier (FRA) em terceiro e Carlos Haln (CE) na quarta colocação.

Na Sub 16 o destaque ficou por conta da atuação de Ytalo Oliveira (CE), que incendiou a torcida em uma bateria muito disputada. Na segunda colocação ficou John John Aves (CE), com Alex Gonçalves (CE) em terceiro e Francisco Wellison (CE) na quarta colocação.

Entre os aspirantes a astros da Sub18 os títulos das categorias masculino e feminino foram para a Paraíba com Kauã Hanson e Ana Luiza subindo ao lugar mais alto do pódio. Entre os homens Ytalo Oliveira (CE), Júnior Rocha (PE) e Raoni Rocha (CE) terminaram em segundo, terceiro e quarto colocados, respectivamente e entre as mulheres Maria Clara (RN), Vitória Carneiro (CE) e Gabriely Queiroz (CE) completaram o pódio na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente.

Na categoria mais clássica de todas, a Longboard mais uma vez o surfista de Jericoacoara, Antônio Victor foi o melhor na água faturando mais uma competição. Contudo, apesar do domínio Vitinho teve de mostrar todo o seu surfe porque seus adversários estavam determinados a não deixar o prodígio de Jeri levar mais uma. No final João Pedro, Paulo Pacheco e Yam Wisman não conseguiram superar o campeão e terminaram a competição na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente.

Entre as meninas dos Longboards a grande campeão foi a carioca Aylar Cinty, dominando a Final de ponta a ponta. Na segunda colocação ficou Flora Arruda, de Jericoacoara, com Esmeralda Garzon terminando na terceira colocação, Sol Tostes em quarto e Isabella Haydin no quinto lugar.

Entre os mais experientes, na Masters o grande campeão foi Isaías Silva, com Júnior Rocha (RN) em segundo, Dunga Neto (CE) em terceiro e Rocha Filho (CE) em quarto.

Na Kahuna o grande destaque foi o eterno ídolo do surfe cearense Fábio Silva, que chegou a cravar um 8,50 na Fase 1 da categoria, igualando a maior nota do evento do campeão da Pro Mateus Sena.

Em segundo ficou o pernambucano Fernando Santos, com Elias Lamas (RN) em terceiro e Cardoso Jr.(CE) em quarto. Entre os Legends Cardoso Jr. (CE) foi o grande campeão, com Jaime Farinha (PE), Jean Luck (FRA) e Marcelo Bibita (CE) completando o pódio na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente.

Para Amélio Jr., Presidente da Federação de Surfe do Estado do Ceará, a abertura do Circuito Cearense de Surfe 2021 foi um sucesso e a forte adesão de atletas de vários estados do Norte, Nordeste, Sul e Sudeste é a prova da credibilidade conquistada em 32 anos de circuito:

“Estamos muito felizes em colocar mais um circuito na água, o 33º da história do surfe cearense.

O MARESIA Pro Taíba é o evento mais tradicional do certame. São 14 edições sempre com altas ondas, show de surfe, público vibrante e um visual que transforma esse evento em um dos mais especiais do nosso calendário.

A presença massiva de visitantes é o combustível para que nossos atletas treinem cada vez mais e o compromisso de todos os nossos parceiros nos motiva a trabalhar cada vez mais em prol do crescimento desse esporte que tanto amamos”, declarou o dirigente.

Para Jadson André, atleta da Elite do Surfe Mundial, o Circuito Cearense de Surfe tem uma grande importância na formação de muitos atletas, como foi o caso dele:

“A primeira vez que estive no Ceará foi para competir um Pro Junior, na Praia do Icaraí.

Eu tinha apenas 13 anos e essa experiência, além de várias outras competições que tive a oportunidade de competir aqui, foram marcantes para a minha carreira.

Hoje eu estou aqui celebrando o surfe, não somente os bons resultados dos meus conterrâneos, mas de todos os surfistas.

Acredite, eu torço por todos, porque torço pelo surfe. Na minha opinião o Mateus Sena atualmente é o principal atleta potiguar com chances de integrar a Elite do Surfe Mundial. Mas, é no Arthur Vilar que deposito todas as minhas fichas para o futuro do surfe do RN no WCT”, falou Jadson.

PREMIAÇÃO

A premiação da categoria Profissional foi de R$ 10.000,00 (distribuídos entre os melhores colocados de acordo com o Livro de Regras da Federação de Surfe do Estado do Ceará), mais Kits e troféus para todos os finalistas.

Entre os Amadores a Premiação foi de 14 Blocos Teccel + 64 Kits MARESIA + 64 Trofeus.

Mateus Sena

RESULTADOS

PROFISSIONAL

1º Mateus Sena (RN)

2º Israel Jr. (RN)

3º Glauciano Rodrigues (CE)

4º Charlie Brown (CE)

OPEN MASC

1º Lailson Ferreira (CE)

2º Eugênio Alves (CE)

3º Lucas Bezerra (CE)

4º Derick Vitor (RN)

OPEN FEM

1ª Ariane Gomes (CE)

2ª Maria Clara ( RN)

3ª Nalanda Carvalho (PB)

4ª Iris Sousa (CE)

LONGBOARD MASC

1º Antônio Victor (CE)

2º João Pedro (CE)

3º Paulo Pacheco (CE)

4º Yam Wisman (CE)

LONGBOARD FEM

1ª Aylar Cinty (RJ)

2ª Flora Arruda (CE)

3ª Esmeralda Garzon

4ª Sol Tostes (CE)

5ª Isabella Haydin (CE)

MASTER

1º Isaías Silva (CE)

2º Júnior Rocha (RN)

3º Dunga Neto (CE)

4º Rocha Filho (CE)

KAHUNA

1º Fábio Silva (CE)

2º Fernando Santos (PE)

3º Elias Lamas (RN)

4º Cardoso Jr.(CE)

LEGEND

1º Cardoso Jr. (CE)

2º Jaime Farinha (PE)

3º Jean Luck (FRA)

4º Marcelo Bibita (CE)

SUB 18 MASC

1º Kauã Hanson (PB)

2º Ytalo Oliveira (CE)

3º Júnior Rocha (PE)

4º Raoni Rocha (CE)

SUB 18 FEM

1ª Ana Luiza (PB)

2ª Maria Clara (RN)

3ª Vitória Carneiro (CE)

4ª Gabriely Queiroz (CE)

SUB 16

1º Ytalo Oliveira (CE)

2º John John Aves (CE)

3º Alex Gonçalves (CE)

4º Francisco Wellison (CE

SUB 14

1º Pablo Paiva (CE)

2º John John Alves (CE)

3º Walid Pozier (FRA)

4º Carlos Haln (CE)

SUB 12

1º Arthur Vilar (RN)

2º Nicolas Silva (CE)

3º Victor Santos (RN)

4º Phelype Silva (CE)

SUB 10

1º Arthur Vilar (RN)

2º Iago Belotti (CE)

3º Phelype Silva (CE)

4º Nicolas Silva (CE)

SUB 08

1º Narciso Inácio (RN)

2º Benjamin Noah (CE)

3º Bibi Guimarães (RN)

4º Kauai Santos (PI)

LOCAL

1º Rafael Tigrão (CE)

2º Wemerson Duarte (CE)

3º Natanael Rocha (CE)

4º Deocleciano Rodrigues (CE)

Matéria enviada por George Noronha

#estamosnatorcida

 

Mostrar mais

Eduardo Barrionuevo

Eduardo Barrionuevo é surfista profissional e compete atualmente as etapas do CBSurf. Nascido em Iguape, atualmente ele treina no Guarujá e é um atleta do time da Gangster, entre outros patrocínios. Barrionuevo possui conhecimento profundo do mundo do surf dando uma visão crítica e especializada as notícias do portal . Edu é atleta patrocinado da Gangster, e recebe apoios da Águas Claras Sr. Altino, Botton Fins , D+Sports , Ótica Di Fiori, TH Surfboards e LivreSurf. Contato: eduardo@livresurf.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
loja.livresurf.com.br