Notícias

ISA lança Programa de Arbitragem de surf para mulheres

A ISA segue buscando, cada vez mais, a equidade de gêneros no surf

A ISA lançou o programa especializado de arbitragem para mulheres, visando desenvolver mais juízas de surf ao redor do Mundo.

Silvana Lima CBSurf
Silvana Lima representante no surf feminino

ISA lança Programa de Arbitragem de surf para mulheres

A International Surfing Association (ISA) segue buscando, cada vez mais, a equidade de gêneros no surf e realiza mais um exemplo prático dessa iniciativa. A entidade lançou o Programa Especializado de Arbitragem para Mulheres, visando desenvolver mais juízas de surf ao redor do Mundo.

A ação será realizada on-line e em inglês, de 1º a 3 de dezembro, e é aberta a todas as mulheres aspirantes à função, recomendadas por suas federações nacionais – no Brasil pela Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e interessadas em expandir seus conhecimentos e experiências na arbitragem da modalidade.

O programa é subsidiado pela ISA e não terá custos para as selecionadas, que têm de ser maiores de 18 anos e interesse em arbitragem de surf (experiência na função é um diferencial, mas não um pré-requisito).

Tatiana Weston – Webb representante no surf feminino

A coordenação será do diretor técnico da ISA, Erik Krammer, e da campeã mundial de longboard da ISA e árbitra da ISA e da WSL, Tory Gilkerson.

Prancha de Equilíbrio

Os dois membros da comissão técnica da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio, sendo que Tory é a única mulher entre os árbitros na estreia olímpica do surf.

Para saber mais sobre o programa e inscrições há o link https://www.isasurf.org/isa-womens-judging-program-application/, sendo que os interessados devem garantir participação até o próximo dia 20.

Sally Fitzgibbons Vans Open US 2019
surf feminino

Para solicitar a carta de recomendação da CBSurf, necessária ao processo de inscrição, as candidatas deverão enviar um e-mail ao Serviço de Atendimento ao Surfista da entidade – sas@cbsurf.org.br.

Disse o presidente da ISA, Fernando Aguerre:

“O julgamento no surf sempre foi uma profissão dominada por homens, o que precisa ser mudado.

Parafina Fuwax

Nossa meta é motivar mais mulheres a participarem da arbitragem, através da promoção de oportunidade, tanto para aprender quanto para arbitrar em competições de base, bem como em níveis de campeonatos mundiais”,

O presidente da CBSurf, Adalvo Argolo, reconhece a importância da ação da ISA e espera a adesão de brasileiras, confirmando o grande potencial do País na modalidade.

Gilmore Bali 2019
surf feminino

O presidente da CBSurf, Adalvo Argolo disse:

“Aqui em nosso Circuito Brasileiro Profissional já promovemos a igualdade de premiação e valorizamos muito a participação feminina nas disputas.

Teremos duas representantes em Tóquio e, com certeza, serão exemplos para a revelação de novos valores”,.

“Também temos ações na gestão, garantindo o espaço da mulher em nossa estrutura. Temos hoje uma gestora esportiva atuando na área de desenvolvimento e construímos junto à Comissão de Atletas a importância da participação feminina em sua composição.

Queremos ter, cada vez mais, ações voltadas ao público feminino, para valorizar e incentivar o crescimento da participação das mulheres na entidade e no surf brasileiro no geral”, conclui Adalvo.

#estamosnatorcida

Etiquetas
Mostrar mais

Eduardo Barrionuevo

Eduardo Barrionuevo é surfista profissional e compete atualmente as etapas do CBSurf. Nascido em Iguape, atualmente ele treina no Guarujá e é um atleta do time da Gangster, entre outros patrocínios. Barrionuevo possui conhecimento profundo do mundo do surf dando uma visão crítica e especializada as notícias do portal . Edu é atleta patrocinado da Gangster, e recebe apoios da Águas Claras Sr. Altino, Botton Fins , D+Sports , Ótica Di Fiori, TH Surfboards e LivreSurf. Contato: eduardo@livresurf.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar