Campeonato MundialNotícias do TourPro France

Gabriel Medina, Yago Dora e Italo Ferreira avançam no Quiksilver Pro France

Saiba tudo sobre os brasileiros no Quiksilver Pro França

Começou hoje o segundo dia do Quiksilver Pro França, com ondas de 2 metros fechando, infelizmente poucos de nossos brasileiros avançaram.

O destaque fica por conta da eliminação de Filipe Toledo, em todos os grupos de discussão que acompanhamos fica clara a decepção dos fãs do surfista de Ubatuba.

Mais cedo soltamos outras duas matérias específicas, sobre a eliminação de Filipe Toledo, clique aqui para saber mais.

Para saber mais da vitória de Gabriel Medina hoje mais cedo, clique aqui.

Poucos brasileiros avançam para o round dos 16 melhores

A nona etapa do circuito mundial de surf tem janela de 03 a 13 de outubro em Hossegor na França, o dia de hoje começou com apresentações não tão boas em ondas fechadeira e poucos de nossos brasileiros avançaram para o round dos 16 melhores.

Deck John John Florence

Caio Ibelli não passa por Jeremy Flores

Os primeiro brasileiro a se apresentar foi Caio Ibelli contra o francês Jeremy Flores.

Foi uma bateria bem difícil, até chata de assistir, o francês foi quem levou a melhor e avançou, com uma somatória muito pequena de 8.37 no total, conseguiu sair de 2 pequenos tubos, enquanto nosso brasileiro não conseguiu fazer nenhum tubo bom completo, apenas algumas tentativas e somou apenas 6.07.

Michael Rodrigues deixa onda da vitória para Ryan Callinan

O segundo brasileiro a se apresentar foi Michael Rodrigues na bateria 3, que começou bem, com um bom tubo que lhe rendeu 5.17.

Seu adversário respondeu, o australiano Ryan Callinan, veio na onda de trás, fez um tubo um pouco mais profundo saindo limpo, conseguindo um 6.50 para sair na frente.

Michael na sequência conseguiu um belo tubo o melhor da bateria até então, entrou deep, andou bastante no tubo conseguindo um 7.83 e voltou para o fundo.

Ryan entrou em uma onda ruim e caiu, deixando a prioridade para o brasileiro, mesmo nosso brasileiro na prioridade Ryan conseguiu ir em uma onda que Michael deixou passar, ela foi muito boa rolou um belo tubo onde o australiano conseguiu a mesma nota que a maior de Michael Rodrigues um 7.83 e venceu a bateria por um erro do brasileiro.

Filipe Toledo é eliminado por wildcard francês

O brasileiro Filipe Toledo que ocupava a segunda colocação do ranking mundial se apresentou na bateria 5 e acabou eliminado no round 32, pelo francês Marc Lacomare, o wildcard, e terminou a etapa com a 17º colocação.

Filipinho pegou 10 ondas na bateria, se esforçou bastante, porém não conseguiu uma segunda onda tão boa.

Em sua melhor onda, fez a maior nota da bateria, um tubo de frente com tamanho que lhe rendeu 7.10, na sua sétima tentativa.

O francês foi mais seletivo em suas escolhas, pegou apenas 7 ondas, em sua primeira fez um 6.83 com um bom tubo, em sua quinta onda conseguiu um 6.0 pontos em uma batida isolada com muita pressão, assumindo a ponta da bateria.

Filipe ficou precisando de uma nota 5.74 para avançar e em sua última onda bateu na trave, fez um bom aéreo de frente e conseguiu um 5.07.

Willian Cardoso não passa por Wade Carmichael

Na sequência foi a vez de Willian Cardoso, que começou com um 5.0 pontos, onde conseguiu um pequeno tubo e uma bela batida na junção, voltando para o fundo pegou mais uma onda de outro tubo onde fez um 4.70 e ficou na liderança por pouco tempo.

Seu adversário, o australiano Wade Carmichael, pegou sua primeira onda aos 15 minutos para o final e fez duas excelentes batidas em uma esquerda onde conseguiu 5,83, aos 5 minutos finais pegou outra onda com mais manobras fortes e fez 6.10 vencendo a bateria.

Willian Cardoso
Willian Cardoso

Gabriel Medina não para de pegar onda até se classificar

O bicampeão mundial Gabriel Medina foi o primeiro brasileiro a avançar, enfrentou o local do pico Marco Mignot.

O francês começou com uma onda boa, fez um tubo pontuando 5.67 e depois fez um 3.10 com uma batida de junção assumindo a liderança.

Enquanto Medina utilizou a tática de pegar várias ondas, uma atrás da outra, suas primeiras ondas foram ruins, sua maior nota entre as 10 primeiras ondas tinha sido um 3.8, onde fez apenas um pequeno tubo.

Medina foi conseguir uma onda um pouco melhor aos 15 minutos para o final onde conseguiu três manobras em uma pequena onda que lhe rendeu um 4,23, aos 4 minutos finais para o termino Gabriel Medina precisava de 4.62 e fez um belo tubo finalizado com uma batida na junção que lhe rendeu um 5.53 e a passagem para próxima fase.

Peterson Crisanto se esforça mas fica pelo caminho

Peterson Crisanto caiu na bateria 11 contra o havaiano Seth Moniz.

Peterson não conseguiu uma segunda nota para bater o havaiano Seth Moniz, surfou muito, percebia-se o esforço, não dormiu no ponto.

Sua penúltima nota mostrou a garra dele, pontuando um 6,37 ele só precisaria de uma segunda nota no mesmo nível, mas não dava mais tempo, a buzina soou e deixou o brasileiro pelo caminho.

Peterson Crisanto
Peterson Crisanto

Yago Dora elimina Griffin Colapinto

Dono da maior nota do dia o norte americano Griffin Colapinto não conseguiu uma segunda nota para superar a somatória do brasileiro Yago Dora.

Yago também foi responsável pela maior somatória do dia e avança para enfrentar Kolohe Andino.

Italo Ferreira vence Jesse Mendes

Italo chegou mandando um aéreo full rotation muito bom, os juízes atribuíram uma nota 7 para a manobra, isso possivelmente por conta de um pouso desequilibrado.

Aos 27 minutos, Italo mandou outra das suas, uma manobra na junção da onda que fez ele voltar do lipe da onda praticamente sem chão! Bonito de se ver, valeu 6,83!
Jesse neste momento, parece ter acordado, tentou mandar um belo aéreo voando alto, mas não completou.
Sem tempo de lamentar por Jesse, Italo estava na onda seguinte mandando um floater longo.
Jesse tentou responder fazendo a maior nota da bateria, mas faltava menos de um minuto e agora Italo estava na prioridade. Dura missão para o guarujaense que não conseguiu passar.
Tabela Quiksilver Pro
Tabela Quiksilver Pro enviada por Everardo Santana
#EstamosNaTorcida

 

 

 

Etiquetas
Mostrar mais

Eduardo Barrionuevo

Eduardo Barrionuevo é surfista profissional e compete atualmente as etapas do CBSurf. Nascido em Iguape, atualmente ele treina no Guarujá e é um atleta do time da Gangster, entre outros patrocínios. Barrionuevo possui conhecimento profundo do mundo do surf dando uma visão crítica e especializada as notícias do portal . Edu é atleta patrocinado da Gangster, e recebe apoios da Águas Claras Sr. Altino, Botton Fins , D+Sports , Ótica Di Fiori, TH Surfboards e LivreSurf. Contato: eduardo@livresurf.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar